FANDOM


Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

Colégio Técnico – COLTEC

 

 

 

 

 

 

Geografia/Biologia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relatório de campo

 

 

 

Grupo:

 

André Gomes de Menezes;

Daniel Lara Silva Marchesotti;

Edmundo Rodrigues dos Santos;

Gabriel Lourenço Oliveira dos Santos;

Igor Coelho Freitas;

Lucas Ferreira Neves;

Marcelo Henrique de Oliveira;

 

 

·         Turma:103

 

=Introdução =

 

Nosso trabalho vai mostrar detalhadamente, através de um relatório de campo, todos os aspectos geográficos e biológicos presentes em cada parada do Parque das Mangabeiras.

            Esse relatório tem sido desenvolvido desde a ida ao parque e tem como objetivo nos proporcionar maior conhecimento sobre Biomas e Domínios Morfoclimáticos. Além disso, o trabalho nos proporcionou uma melhor forma de identificação e caracterização da vegetação que vimos não por imagens, mas ao vivo.

            Esse trabalho foi muito interessante pois  proporcionou para muitos uma experiência inédita. Poucos de nós já haviam se deparado com uma situação em que vemos uma vegetação e a classificamos de acordo com características antes não notadas.

            Espero que esse trabalho possa me ajudar por toda a minha vida, me proporcionando experiências em que preciso do conhecimento e visão geográfica ou biológica.

=Desenvolvimento: = =Parada 1 =

 

            Na primeira parada notamos que o solo não estava tão úmido quanto nas outras paradas, além disso, não encontramos muitas folhas no chão. Talvez porque podíamos vê-las, já que se misturavam com a presente vegetação rasteira. Além de serem mais facilmente carregadas pelo vento.

            Em relação à vegetação, notamos que não era tão densa e que também não era alta, havia muita vegetação rasteira, as árvores possuíam troncos retorcidos. Essa vegetação não formava um dossel contínuo, permitindo assim a chegada de mais luz ao solo em relação às outras paradas. A temperatura era bastante amena, já que a vegetação permitia a passagem de quase toda luz solar.

            Em relação à fauna dessa parada, notamos a presença de um mico em cima de um fio de rede elétrica e por meio de alguns rastros e sons a presença de algumas aves. Além disso, vimos alguns insetos como aranhas e barbeiros.

A conclusão que chegamos após verificarmos todas essas características é que o bioma predominante nessa parada é o cerrado por sua flora estar bastante presente e predominante no local, notamos uma vegetação pouco densa, de pequeno porte e com árvores de troncos retorcidos. Vegetação essa que permitia a passagem de muita luz solar para o solo, o que favoreceu o crescimento da vegetação rasteira na região.

Esses aspectos revelam características importantes do bioma do Cerrado, o predominante na área observada.

=Parada 2 =

 

Na segunda parada notamos que a área era mais úmida devido à presença de lodo no ambiente. Notamos também que as árvores já eram um pouco mais altas e que tinham copas em sua parte superior ricas em folhas, que começavam a formar um dossel contínuo. Percebemos também que por consequência desse dossel, da densidade da mata, a quantidade de luz presente no solo, em relação a parada anterior, era baixa o que impediu o crescimento de vegetação rasteira.

Outro fator importante de se ressaltar é que nessa parada, foi a grande quantidade de matéria orgânica encontrada no solo, como folhas e galhos secos, o que se deve a menor possibilidade do vento carrega-la e também a não existência de vegetação rasteira. Notamos também alguns cipós. Devemos mencionar também que devido a grande quantidade de árvores e folhas nas mesmas aumenta consideravelmente a presença das folhas e galhos secos.

Com relação a temperatura, sentimo-la diminuir, isso ocorreu principalmente devido a densidade da mata, que por essa razão permitia a passagem de pouca luz solar.

Nosso grupo não notou a presença de fauna alguma, mas os sons da última parada se mantiveram o que nos permiti dizer a presença de aves é inegável. Notamos nessa parada também a presença dos micos.

A nossa conclusão após observar-se todos esses aspectos é a de que essa parada é uma área de transição do cerrado para mata atlântica. O nosso grupo chegou a conclusão de que o bioma dessa região é composto significativamente pela mata atlântica.

A fauna e flora, principalmente, da região correspondem as características apresentadas pela fauna e flora da região de Mata Atlântica, com árvores de troncos retos e com muitas folhas, mata densa, e depósito de matéria orgânica no solo, umidade elevada, e pequenos animais, principalmente insetos e mamíferos.

=Parada 3 =

 

Na terceira parada em um ponto muito alto do parque, o mirante, nosso grupo pode observar claramente o contraste entre as principais vegetações diferentes encontradas e observadas durante as paradas anteriores, pudemos também identificar a mata ciliar. O cerrado era predominantemente identificado no alto das serras, avistávamos poucas árvores, muito distantes entre si, a vegetação rasteira era a mais presente. A vegetação característica da Mata Atlântica era observada desde o sopé da serra até sua metade ou um pouco mais, com árvores de maior porte e mais próximas umas das outras, que formavam uma mata densa e verde. A mata ciliar era visto nos vales, bem no pé da serra, onde corria um curso d’água. Pudemos observar também no alto da serra Eucaliptos que tinham sido plantados ali com o objetivo de reflorestamento. Uma planta exótica que se adaptou muito bem ao local onde foi colocada.

Parada 4

           Nessa parada identificamos uma vegetação ainda mais densa e úmida, com ainda mais matéria orgânica presente no solo, árvores com muitas folhas e com troncos retos e mais longos, identificamos a ocorrência de bambus, planta exótica que se adaptou bem a região devido a alta umidade e presença de água, por se tratar de um período seco encontramos o leito de um córrego vazio. Conseguimos observar também pequenos mamíferos como o Jacu. Além de insetos, principalmente aranhas e também aves.

          De acordo com essas caraterísticas notadas podemos presumir que essa vegetação é característica da Mata Atlântica, podemos também observar que devido a elevada umidade da região e a adaptação de plantas que exigem muita água como o bambu que essa é uma região próxima de uma fonte d’água, o que é comprovado pelo leito do córrego, pudemos presumir, e logo após comprovar, com isso também que a região é próxima ao vale da serra.

Parada 5

 

          Na quinta parada notamos a nossa chegada no vale da serra, encontramos uma relevante fonte d’água corrente, que formava um pequeno lago, onde pudemos sentir o aumento ainda maior da umidade, e observar a presença de espécies até então inéditas nas outras paradas, nessa última parada encontramos uma maior abundância de vegetação rasteira, que se adaptou a região devido a maior disponibilidade de água e umidade, a principal espécie que notamos foi a samambaia, presente em abundância, notamos as árvores ainda com seus troncos ligeiramente longos e retos, observamos também árvores pouco mais altas, todas elas continuavam bem próximas umas das outras, com suas copas altas e muitas folhas, assim como os muitos cipós observados nas outras paradas que tinham como flora predominante a da Mata Atlântica, a matéria orgânica acumulada no solo era também muito notada, apesar desta ser ligeiramente ofuscada pela vegetação rasteira existente próxima ao curso d’água.

Com relação à fauna, conseguíamos notar a presença de aves, e presumir a existência de alguns anfíbios, já que o ambiente era propício para seu desenvolvimento. Observamos, porém principalmente a existência de insetos e aracnídeos, que tinham um ótimo lugar para se reproduzir, na água, e um excelente ambiente para sobreviver. Encontramos diversas teias e pequenos insetos na água.

As características observadas são claramente de Mata Atlântica, ciliar.

ANTIGO:

Apectos Biológicos das transições e paradas

Parada 1

Fauna:

Muitos insetos como besouros ,formigas,  etc. Também percebemos a presença de micos e diferentes aves.

Flora e outros:

Árvores distantes, solo pedregoso, troncos retorcidos, muitos galhos, folhas pequenas, vegetação rasteira, árvores de pequeno e médio porte, relevo de serra, planalto? Terra escura, e pelo Lodo presente percebemos que o é clima húmido, umidade elevada, vegetação verde, sem flores.

2ª Transição

Flora e outros:

Vegetação mais densa, árvores de médio e grande porte, solo menos pedregoso, troncos mais retos mais grossos, folhas maiores, pouca ou nenhuma vegetação rasteira, mata densa, muita matéria orgânica no solo, vegetação úmida, pássaros.

3ª Transição

Árvores de médio e grande porte, matéria orgânica no solo, terra escura, troncos arretados, árvores com muitas folhas, muitos cipós e trepadeiras, vegetação densa, pequenos primatas (micos), solo úmido.

Na primeira parada observamos uma área menos úmida com animais de pequeno porte e insetos. Muitos desses animais conseguem se camuflar, então notamos a presença pelos seus rastros, como ninhos, dejetos e etc. Com a baixa umidade, as folhas não se acumulam no chão pois elas ficam secas e leves e então o vento as carrega.

Parada 2

Flora e outros:

Árvores altas, troncos retos, solo avermelhado e rochoso, árvores com muitas folhas, muita matéria orgânica no solo, árvores com poucos galhos, muita umidade, pouca vegetação rasteira, troncos grosso e retos, solo muito úmido e fofo, relevo irregular (serra), muitos cipós e trepadeiras, muitas folhas, vegetação densa, poucas flores.

No alto das serras predomina a vegetação rasteira, com poucas árvores que apresentam troncos retorcidos e distantes entre si, poucas sombras, enquanto que nas partes mais baixas e nos vales predominam as árvores mais altas e mais próximas umas das outras, com troncos mais retos e grossos e muitas folhas o que deixa a mata mais abafada e com muita sombra além de uma umidade elevada, solo é rico em minerais na parte mais alta da serra assim como nas partes mais baixas.

Árvores pequenas, troncos finos e retos, mata menos densa, muitas folhas com acúmulo de matéria orgânica no solo, bambus.

Na segunda parada observamos uma área mais úmida com a copa das árvores mais juntas, árvores mais altas, vegetação rasteira baixa, por isso podemos observar que não tinham só animais de pequeno porte e também animais maiores. Também percebemos a presença de pequenos primatas. Com a umidade alta, as folhas se acumularam no chão pois elas ficam pesadas e úmidas e então não foram levadas pelo vento.

Algumas árvores com flores e frutos, vegetação densa, sombra

Árvores menores, vegetação menos densa, muitas folhas e muitos galhos, muita vegetação rasteira menos sombras, árvores de pequeno porte

Fauna:

A fauna não variou muito desde a outra parada, continuamos a observar uma variedade muito grande de sons de aves de variadas espécies.  A presença de insetos também se manteve, tendo a presença de abelhas e formigas. Lembrando que  dessa vez não vimos aves.

Parada 3

Fauna:

Nessa parada observamos a presença de muitos tipos de animais na maioria, insetos e aves como o Jacú.

Flora e outros:

Vegetação mais densa, muitos cipós, troncos mais grossos, pouca vegetação rasteira.

Mata ciliar, árvores altas, troncos retos e não muito grossos, muita matéria orgânica no solo, água corrente, pouca vegetação rasteira, muitas folhas, vegetação densa e fechada, cipós e trepadeiras, umidade elevada, solo escuro, rico em minerais.

Na terceira parada pudemos observar praticamente as mesmas características da fauna da segunda parte, além dos pequenos animais, mamíferos, aves e insetos, os pequenos primatas, maior quantidade de insetos como mosquitos, devido a umidade e a possibilidade de reprodução graças a presença de água, especificamente o rio, além dos mosquitos também notamos a presença de aracnídeos, provavelmente pequenos répteis e anfíbios também habitam  a área da terceira parada, o que está relacionado as características favoráveis do ambiente, já citadas mata fechada, muita sombra e umidade, o rio, que também facilita e favorece sua reprodução. 

NOTAS:

PARADA 1

Árvores distantes, solo pedregoso, troncos retorcidos, muitos galhos, folhas pequenas, vegetação rasteira, árvores de pequeno e médio porte, relevo de serra, terra escura, vegetação verde, sem flores.

Vegetação mais densa, árvores de médio e grande porte, solo menos pedregoso, troncos mais retos mais grossos, folhas maiores, pouca ou nenhuma vegetação rasteira, mata densa, muita matéria orgânica no solo, vegetação úmida, pássaros.

Árvores médias, troncos retorcidos, folhas grandes

Vegetação baixa, solo escuro e pedregoso, mata pouco densa, vegetação rasteira

Árvores de médio e grande porte, matéria orgânica no solo, terra escura, troncos arretados, árvores com muitas folhas, muitos cipós e trepadeiras, vegetação densa, pequenos primatas (micos), solo úmido.

PARADA 2

Árvores altas, troncos retos, solo avermelhado e rochoso, árvores com muitas folhas, muita matéria orgânica no solo, árvores com poucos galhos, muita umidade, pouca vegetação rasteira, troncos grosso e retos, solo muito úmido e fofo, relevo irregular (serra), muitos cipós e trepadeiras, muitas folhas, vegetação densa, poucas flores, presença de lodo, o que indica que o clima da região é úmido.

Algumas árvores com flores e frutos, vegetação densa, sombra

Árvores menores, vegetação menos densa, muitas folhas e muitos galhos, muita vegetação rasteira menos sombras, árvores de pequeno porte

No alto das serras predomina a vegetação rasteira, com poucas árvores que apresentam troncos retorcidos e distantes entre si, poucas sombras, enquanto que nas partes mais baixas e nos vales predominam as árvores mais altas e mais próximas umas das outras, com troncos mais retos e grossos e muitas folhas o que deixa a mata mais abafada e com muita sombra, o que indica que a umidade é elevada, solo é rico em minerais na parte mais alta da serra assim como nas partes mais baixas.

Árvores pequenas, troncos finos e retos, mata menos densa, muitas folhas com acúmulo de matéria orgânica no solo, bambus

PARADA 3

Vegetação mais densa, muitos cipós, troncos mais grossos, pouca vegetação rasteira, aflora mento de rochas no solo, úmido, depressões que indicam que um córrego recentemente passava por ali, aparecimento de vegetação rara que indica intervenção do homem, característica de clima úmido

Mata ciliar, árvores altas, troncos retos e não muito grossos, muita matéria orgânica no solo, água corrente, pouca vegetação rasteira, muitas folhas, vegetação densa e fechada, cipós e trepadeiras, características de uma região com umidade elevada, solo escuro, rico em minerais.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória